11 de maio de 2021
Categorias Seguros

Contratar um seguro não é para o meu bolso. Será?

Muitas pessoas creem que seguro é algo somente para quem tem dinheiro sobrando, porém a realidade não é bem assim. Neste artigo vamos te explicar por que justamente quem não tem reservas financeiras deve cogitar a contratação de um seguro. 

Tenho certeza que você, independente se tem 20, 40 ou 80 anos, já realizou algumas conquistas na sua vida. Uma família, um emprego, a casa própria, o seu carro, a sua empresa… 

Você já viu muito a gente falar sobre seguros por aqui, mas pode ser que você nunca tenha pensado em contratar um. Ou até já pensou, mas imaginou que fosse mais uma despesa que só quem tem muito dinheiro pode pagar. Pode ser até mesmo que você pense que seguro é um investimento jogado fora.

Mas a realidade é que estamos sempre correndo riscos. Eles estão sempre por perto, mesmo que insistamos em não olhar para eles. Esperar algo acontecer para tentar remediar sairá bem mais caro do que prevenir. E acredite, contratar um seguro está longe de ser coisa de quem tem dinheiro sobrando. 

Fazer um seguro, na prática, significa compartilhar riscos coletivamente. Principalmente se você não tem de onde tirar recursos, caso aconteça um grande imprevisto, como um incêndio, um roubo de veículo etc.. Cada pessoa paga uma parte do prêmio, e no momento em que acontecer uma ocorrência, o dinheiro de todos será direcionado para cobrir as despesas do segurado que foi afetado pelo sinistro. 

Imagine que você conseguiu comprar um imóvel e, em algum momento, um incêndio na casa do vizinho destrói aquilo que você levou anos para conseguir. Você iria precisar de quantos anos para comprar um novo imóvel? Ou então se você adquire um veículo financiado e ele é roubado? Além de ficar sem o carro, você ainda terá que arcar com as parcelas do financiamento.

Essa é a nossa primeira dica. Para saber se vale a pena ou não contratar um seguro, em primeiro lugar faça uma lista de todas as coisas que você já conquistou e, em seguida, coloque ao lado todo e qualquer tipo de risco que possa prejudicar você, sua família, empregados ou patrimônio. Depois disso, faça uma cotação e descubra o valor da prestação do seguro. Compare com o valor do prejuízo que você teria no caso de cada uma dessas ocorrências. Se você não tiver recursos suficientes para bancar todo o prejuízo, então o seguro é a melhor opção para você. 

Evidentemente, existem outras maneiras de arcar com despesas inesperadas, como reservas financeiras, venda de algum bem ou até mesmo apoio de parentes. Porém, o grande problema aqui é utilizar todo esse recurso e acabar ficando sem um patrimônio que já estava garantido para você e sua família no futuro, além de nem sempre ser rápido vender um imóvel, por exemplo. Então o ideal é diversificar suas maneiras de proteger suas conquistas e prevenir os riscos. Você pode fazer isso calculando o valor do seu patrimônio, avaliando os possíveis riscos e então elencando quais desses patrimônios merecem a proteção com seguros. 

Aqui no site da Planalto Seguros, você pode verificar quais são as modalidades de seguros que oferecemos e quais delas fazem sentido para você ou não.
Você pode também conversar com um de nossos corretores, que poderão te ajudar a tomar essa decisão e te auxiliar nesse processo de proteger tudo aquilo que é seu.

Por hoje é isso, pessoal! Qualquer dúvida não deixe de escrever para a gente! 




Ficou com alguma dúvida?
Corretor Online
Abrir Atendimento Online

Ou nós ligamos para você
Realize uma cotação
e simule online
Entre em contato conosco e encontre o melhor benefício para você!